13 de janeiro de 2009

Tempestade

Dentro de mim, uma tempestade. Cíclica, talvez. De quando em vez chega e deixa-me na confusão. Despedaçada. O pior de tudo é doer sem saber o quê. O pior é ter um nó garganta e querer gritar e não conseguir. A vontade de chorar sem razão aparente. Mas a razão sei eu bem qual é. O que eu não sei é a solução. Mas existe solução? Não. No fundo sei que não. Para quê pensar então? Vivia-se e logo se via. Mas e até lá? Fura-me o coração, a alma. Às vezes parece que sinto. Indecisa, pensam. Complicada. Maluca. Só quero ser Eu. Se ao menos eu soubesse quem sou…o que sou. Querer estar em todo o lado e não estar em lado nenhum. E a voz que grita, sai, sai. Não saio. Não tenho para onde ir. Fico do lado de dentro, onde está mais quente. Talvez assim me proteja. De quê? E se afinal estava errada? Mas pior, e se estiver certa? E se sim? E se não? E porquê? Mas porquê? Depois eu grito no silêncio, a minha voz é ouvida por mim, apenas. Sou eu que me socorro, e ajudo-me e digo-me, deixa-te ficar. Aí. Em lado nenhum. Solidão. Nunca ninguém vai entender.


E o resto? Pior é o resto, isto nem o início é.

3 comentários:

_Purple Wings_ disse...

Muitas das vezes nós somos as únicas pessoas que nos podem ajudar a nós mesmos...quando muitos tentam ajudar, ou mesmo que não tentem, por vezes chegamos à conclusao que a tempestade é tão somente nossa, que ninguém a nao sermos nós é que temos a solução...

...quando temos, porque isto de soluções tem muito que se lhe diga..


********************

Ana disse...

Obrigada pelo teu comment :)
Quanto a essa tempestade dentro de ti...Não te preocupes que acontece a todos!
Eu ás vezes também sou invadida por remoinhos que me deixam os dias de pernas po ar..
Mas com o tempo aprendes a vencê-los e tornas-te mais forte....
****

I'm a Saint! disse...

Hum... não parece que não haja solução. Se não estás bem assim, o melhor é tentar mudar e não deixar que o tempo vá passando.