15 de fevereiro de 2009

Reflexão

Há um ano, dois meses e uns trocos, terminei a minha licenciatura. Saí da faculdade. Deixei de ser estudante e passei a ser apenas mais um número. Um caso. Durante algum tempo lamentei a minha falta de sorte na procura de um emprego. Durante algum tempo achei que em comparação com os outros eu era a que tinha mais azar. Hoje vejo as coisas de outra forma. Sou mais um caso, assim como a maioria dos meus ex-colegas. Casos de sucesso e de auto-realização contam-se pelos dedos. De uma maneira ou de outra, estamos a experimentar a precariedade da vida de um recém-licenciado.

Contratos ilegais. Contratos que deviam ser ilegais. Exploração, nas horas e no salário. Ausência de emprego. Procura contínua. Trabalhar apenas por trabalhar, sem qualquer interesse, sem qualquer gosto. Ainda não é bem aquilo. Pressão a mais. Pressão a menos. Trabalho a mais, trabalho a menos. Assédio. Falta de vontade. Insatisfação. Há aqueles que já nem pedem nada, contentam-se com o pouco que têm, achando que já é muito. Contam-se pelos dedos das mãos os que estão contentes.

É a nossa geração. Se merecemos? Não! Mas é o que temos, resta-nos ter paciência e esperar pelo nosso momento, porque nunca se sabe o que vem a seguir. A esta geração, a estes casos deixo a minha força e simpatia. Que o próximo momento seja o vosso (o nosso).

3 comentários:

I'm a Saint! disse...

É um mal que toca a muitos recém licenciados e o número tende a aumentar.
Concordo quando dizes que há poucos casos de sucesso e de auto-realização, mas o problema tem várias origens. Por vezes começa no ensino básico, muitos dos alunos não sabem o que querem seguir, não sabem que profissão os irá preencher.

Ana disse...

Como eu te entendo....Estou a passar pelo mesmo!
E é mesmo isso que penso..Mesmo não estando a trabalhar na minha area, mesmo não tendo nenhum interesse por aquilo que estou a fazer, pelo menos consegui alguma coisa...
Custa, mas infelizmente não há mais que possa fazer...

Boa sorte!****

_Purple Wings_ disse...

Eu posso considerar-me contente com o que tenho!! E porque??? POrque escolhi por uns tempos "lixar-me" para a minha licenciatura e seguir aquilo que realmente gosto e que tive a imensa sorte de poder fazer!!! nao ganho muito materialmente, mas ganho muito muito como pessoa, como experiencia, com os meus colegas de trabalho, com todo o ambiente que me rodeia...tem os seus baixos tambem ,é claro, mas em tudo na vida, mas se assim nao fosse nao dava gozo...

Por um lado ainda bem que agora me esqueci da minah licenciatura...mas em termos de casos, eu sei bem que sou tambme mais um numero para a estatistica daqueles que nao têm emprego de acordo com aquilo que se andaram a matar durante anos... ser formada...sim, somos formados para pertencermos a um grupo miseravel... mas nao somos nos os miseraveis, miseraveis sao aqueles que aidna pensam que conseguem "governar" e comandar isto e aquilo...

va-se la saber porque...é triste é, muito triste... e viva as licenciaturas e afins!!!